domingo, 16 Dez. 2018
 
 

O PAI NATAL E O MENINO JESUS

ATIVIDADES DE PROMOÇÃO / ANIMAÇÃO DA LEITURA PARA O 1º CEB

A Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas e a Biblioteca Municipal de Miranda do Corvo desenvolvem, em parceria, trimestralmente, atividades de promoção / animação da leitura para o 1º CEB. Neste período letivo selecionaram a obra de Luísa Ducla Soares, O Pai Natal e o Menino Jesus, onde a disputa de crenças entre o Pai Natal e o Menino Jesus, entre a espiritualidade e o comércio, é o foco central.

 

 

O Pai Natal e o Menino Jesus

Com esta atividade pretendemos, para além de outras possibilidades, abrir um espaço de reflexão entre os alunos, alunas e respetivos docentes sobre como queremos celebrar o nosso Natal, pois: Entre pedinchar prendas ao Pai Natal e adorar o Menino Jesus, há uma certa diferença. De geração e de educação.

Luísa Ducla Soares resolveu juntar estes dois protagonistas e o resultado foi um livro divertido, crítico mas também enternecedor. As ilustrações de Maria João Lopes acompanham bem a atmosfera e vão para lá do que é escrito. Uma avó e uma neta estão num centro comercial e, enquanto uma se vai enervando com o consumismo, a outra deslumbra-se com a perspetiva de tirar uma foto com o Pai Natal.

Arrastada até “ao presépio, onde um garotinho nu, deitado nas palhas, estendia os bracinhos para quem passava”, a menina argumenta: “Ó avó, se gosta tanto de bebés, compre-me o Nenuco, que tem roupas lindas.”

O Menino Jesus escutou a conversa e, à noite, pensou porque “todos tinham roupa para se agasalhar menos ele”. Uma injustiça, é certo: “Fazia anos e os outros é que recebiam presentes?”

O Pai Natal não queria aceitar que jamais se tivesse lembrado de dar uma prenda ao Menino Jesus. “Meteu a mão no saco enorme que trazia sempre consigo e tirou de lá um fatinho branco. Vestiu-o ao menino, calçou-lhe umas botinhas e, por fim, enfiou-lhe um gorro azul na cabeça.”Um sucesso. Para o presépio e para o negócio no centro comercial. “Vendemos fatos iguais ao do Menino Jesus”, anunciava o Espaço Bebé.

E o “milagre” estendeu-se à Virgem Maria, ao S. José, às boutiques e às lojas de desporto.

Se a menina escolheu depois tirar a foto junto ao Pai Natal ou ao Menino Jesus, não se desvendará aqui. Mas todos ficaram satisfeitos. É o que se espera do Natal. Não?

 

(Texto divulgado na página Crianças da edição do Público de 22 de Dezembro 2012)