quarta, 19 Set. 2018
 
 

ENTRE A TRADIÇÃO E O OLHAR PARA O FUTURO

Foi um dia para comemorar a tradição e pensar no futuro, o dia 11 de novembro, no centro educativo de Miranda do Corvo. Foi com muito sol, fazendo jus à lenda, e castanhas assadas que se festejou o dia de S. Martinho entre muitas brincadeiras e empreitadas sérias. O recreio, para além do espaço privilegiado para as brincadeiras, serviu de laboratório onde todas as turmas muito empenhadamente semeavam bolotas. Grande missão esta de fazer crescer árvores, neste caso carvalhos, árvores autóctones, que tanta falta fazem para repor as tantas e tantas árvores que morreram nos últimos incêndios.Vimos construir um grande viveiro, uma maternidade de carvalhos, como alguém referiu, que servirá pedagogicamente para promover as atividades experimentais, observando o início do ciclo de vida de uma árvore, seguir o seu processo de germinação e desenvolvimento, até ser plantada.

A biblioteca escolar (BE) esteve presente para consolidar esta atividade com a leitura da obra “Jaime e as Bolotas”. Uma narrativa que nos dá a conhecer as peripécias por que passam milhares de bolotas, que todos os anos caem dos carvalhos, e que nem todas chegam a ser árvores. "Esta história relata as tentativas de um menino em obter um carvalho. Jaime ia plantando bolotas, mas acontecia sempre algo que impedia que elas se desenvolvessem. Foi passando algum tempo e Jaime foi crescendo, até que uma bolota germinou, cresceu e tornou-se num grande carvalho, ultrapassando todos os obstáculos.

Segundo Lúcia Costa in www.casadaleitura.org, "esta narrativa, marcada pela simplicidade e pelas repetições, promove a participação do leitor-ouvinte no reconto da história. A temática da preservação da natureza permite a sensibilização das crianças para a necessidade dos comportamentos saudáveis no que respeita ao ambiente, ajuda-as a conhecer as etapas de desenvolvimento de uma semente e a compreender o tempo que demora. Por outro lado, expressa a importância da luta pelos objetivos próprios." Muito obrigadas a todos os docentes e turmas pelo empenho de olhar pelo nosso futuro. As árvores são um bem essencial à vida de todos e de tudo.